• Higor Salles | Canal 8

Após 120 dias, Campinas avalia quarentena


Já são quatro meses de quarentena em Campinas, desde que a pandemia do novo coronavírus ganhou força em todo o Brasil. Assim como em qualquer outro lugar do mundo, a cidade foi obrigada a mudar sua rotina e viu seu setor econômico sofrer um duro golpe. Enquanto as discussões sobre a reabertura do comércio vêm ganhando intensidade nas últimas semanas, as autoridades de saúde do município fazem uma reflexão do que foi esse período até aqui.

Embora estatisticamente Campinas tenha uma taxa de mortalidade por covid-19 baixa, já são mais de 600 mortes em decorrência da infecção do novo coronavírus. O município quer reabrir o comércio, mas ainda depende de um posicionamento do governo do estado.

O secretário de saúde de Campinas, Cármino de Sousa, acredita que as pessoas deveriam refletir um pouco mais sobre o quadro atual.  Segundo ele, mesmo tendo uma das menores taxas de mortalidade por covid-19 do país, Campinas registrou um número grande de óbitos nesses quatro meses de quarentena. “Sinceramente, eu como médico e profissional de saúde, nunca esperava ser secretário num momento de tanta mortalidade. Eu vivi isso na epidemia do vírus HIV e eu vi, naquele período, 02 mil hemofílicos morrerem. Mas isso foi no Brasil e não no meu município, na nossa cidade. Então, cada morte (por covid-19) nos constrange, nos deixa tristes”, disse.

Ao completar quatro meses de quarentena, Campinas somou 24.118 casos de covid-19 e 603 mortes em decorrência da doença.


Fonte: CBN Campinas

4 visualizações

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.