• Higor Salles | Canal 8

As dificuldades de quem vive sem asfalto em Campinas

Série "Contrastes" destaca realidades distintas entre bairros bem pavimentados e os que não têm asfalto

Vila Vitória espera por asfalto há 20 anos (Foto: Sarah Brito/ACidade ON)

Uma rua bem asfaltada faz muita diferença. Facilidade para dirigir e andar são uma das praticidades de uma boa pavimentação. Mas a realidade de Campinas pode não ser essa para alguns bairros da cidade. Nesta quinta e última reportagem da série Constrastes, o ACidade ON Campinas mostra essas diferenças.

Recentemente recapeado, o asfalto da Avenida Guilherme Campos tem agradado os motoristas que trafegam por ali. "Ela era bastante irregular e levou um tempo para acertarem tudo, mas agora está muito bom", afirmou a modista Priscila Ferreira. O motorista de aplicativo Gilmar Maia, concorda. "Quando eu passo por aqui é mil maravilhas", brinca.

O novo recapeamento foi finalizado em agosto. Ele faz parte do programa "Asfalto Novo", um convênio entre a Prefeitura de Campinas e o Estado de Sâo Paulo. O projeto teve início em março deste ano, com recursos de R$ 20 milhões e visa recuperar cerca de 200 quilômetros de diversas vias da cidade.

Mas essa pode ser uma realidade distante para alguns moradores.  


FALTA DE ASFALTO

Moradores da Vila Vitória, na região do Ouro Verde, esperam há mais de 20 anos pela pavimentação do bairro. "Hoje está até melhor, mas já são 20 anos esperando pelo asfalto", desabafou a monitora de transporte escolar Aline dos Santos. "Mas ainda é difícil. Tem sempre buraco, caminhão de lixo pra passar é horrível, no meu trabalho mesmo a gente tem dificuldade para entrar em algumas ruas", contou.

Além de problemas de locomoção, os moradores encaram sujeira e até problemas de saúde. "É poeira o tempo todo, eu tenho que passar pano todos os dias e um dos meus filhos está tendo crises de bronquite", disse a monitora.

A desempregada Silvia Marquês concorda com a vizinha. "A gente paga imposto e tem o asfalto desse jeito. Nem temos calçada para andar", disse.

Em dias de chuva, a situação é ainda pior: carros atolam e fica difícil sair de casa. A aposentada Maria Luiza Savi narrou um episódio em que o marido teve que dormir dentro do carro, na rua, por medo do carro atolar durante a manhã. "Eu faço tratamento de câncer na Unicamp e teve um dia de chuva que meu marido precisou dormir no carro, na rua, para conseguir me levar no dia seguinte", contou. "Ele teve quase que me carregar nas costas porque eu estava bem mal e o carro poderia atolar por aqui".

OUTRO LADO

Em nota, a Prefeitura de Campinas explicou que a pavimentação do bairro Vila Vitória segue em andamento, com previsão de término no segundo semestre do ano que vem. O bairro todo receberá drenagem e pavimentação de 32 ruas. A Prefeitura reconhece também os atrasos dessa obra. Leia abaixo:

"A Prefeitura reconhece que houve atraso na obra, por questões financeiras, e sempre manteve diálogo com a população do bairro para esclarecimentos sobre o andamento da situação. Durante esse período de obras a manutenção das vias do bairro tem sido feita pelas equipes da Subprefeitura do Ouro Verde." (Com Sarah Brito)


Fonte: Acidade ON

1 visualização

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.