• Higor Salles | Canal 8

Bom Prato terá janta diária e refeições no fim de semana

Governo acrescentou refeição e acrescentou o funcionamento aos fins de semana

Unidade funcionará todos os dias da semana (Foto: Denny Cesare/Codigo19)

O Bom Prato vai estender o funcionamento durante os fins de semana e implementar a distribuição de jantar, também a R$ 1, enquanto durar o o período de combate ao novo coronavírus. A medida foi anunciada nesta segunda-feira (30) pelo governo do Estado, João Doria, e deve valer a partir da próxima quarta-feira (1). 

Com a medida, café da manhã, almoço e jantar serão servidos todos os dias da semana. Segundo o governador João Doria, a medida foi tomada para atender os mais pobres e a população carente que sofre com a crise gerada pela pandemia.  

Segundo o gerente do COF (Centro de Orientação Familiar), entidade responsável pela gestão da unidade em Campinas, Reuber Luiz Boschini, serão distribuídos 300 cafés da manhã, 300 jantares e 2,1 mil almoços por dia.  

A distribuição das refeições, que está sendo feita por marmitex para evitar aglomerações no restaurante, será iniciada às 7h30, com o café da manhã. Já o almoço começa a ser servido às 10h, e o jantar, a partir das 17h.  

O gerente acredita que o número de refeições oferecidas ainda seja insuficiente para o total de demanda do restaurante. "Durante a semana estamos chegando na cota. Porque os moradores em situação de rua não estão mais recebendo doações. O fluxo deles no Bom Prato aumentou bastante", afirmou. 

O ACidade ON mostrou em uma reportagem nesta segunda-feira (30) que com a quarentena e a maior parte das pessoas em casa, a unidade de Campinas está tendo que arcar com custeio de alimentação aos moradores de rua. 

"Essas pessoas não estão tendo para quem pedir dinheiro, estão chegando aqui com fome e sem nem R$ 1. A entidade está arcando com os custos, mas a demanda é alta e financeiramente está ficando complicado", afirmou o gerente. 

Ainda segundo o responsável pelo Bom Prato em Campinas, os talheres descartáveis também estão sendo custeados pela administração do restaurante, como alternativa para viabilizar a alimentação. 

"O projeto não contempla descartáveis, e também é um custo para a entidade, para não deixar que essas pessoas comam usando as mãos". 


PÚBLICO

Em Campinas, 60% do público do Bom Prato é formado por idosos ou aposentados, população do grupo de risco do coronavírus. Grande parte utiliza o serviço por depender somente da aposentadoria, que na maioria das vezes não dá conta de bancar remédios e alimentos essenciais.  

Segundo o gerente da unidade, havia a reclamação do encerramento às sextas-feiras, com usuários que alegavam não ter o que comer no fim de semana. 

"Eles falam que o dia mais triste para eles é a sexta-feira, porque no sábado e domingo não sabiam se iam comer. Ao contrário da gente, que fica feliz com a chegada do final de semana, o fim de semana para eles sempre era triste", comentou. 

Apesar das medidas restritivas de circulação, grande parte do público de idosos continua frequentando o restaurante, e enfrentando fila para receberem a alimentação. 

"São muitos viúvos, que moram sozinhos ou em pensões. Vivem com um salário mínimo que não dá para pagar alimentação e remédio, então eles usam o Bom Prato para conseguirem se alimentar", explicou Reuber.


Fonte: AcidadeON

4 visualizações0 comentário

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.