• Higor Salles | Canal 8

Campinas tem destaque negativo em ranking de morte entre jovens

Campinas é a terceira no ranking de cidades com mais mortes nesta faixa etária, ficando atrás da capital (2.359) e de Guarulhos (355)


Levantamento foi feito por Comitê Paulista pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (Foto: Divulgação - Pixabay).

Um levantamento do Comitê Paulista pela Prevenção de Homicídios na Adolescência mostrou que, apesar dos homicídios terem caído no Estado de São Paulo, a taxa de mortes entre adolescentes cresceu nos últimos anos. Somente em Campinas, foram 195 casos entre meninos e meninas de 15 a 19 anos. Os dados são referentes a 2008 a 2017.

Com isso, Campinas é a terceira no ranking de cidades com mais mortes nesta faixa etária, ficando atrás da capital (2.359) e de Guarulhos (355). O comitê é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania, da Alesp e da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

O comitê ressalta, inclusive, que entre 2008 e 2017, o estado de São Paulo teve sucesso na redução da taxa de homicídios da população em geral: a taxa por 100 mil habitantes caiu de 15,3 em 2008 para 10,6 em 2017 (SIM/Datasus).

Já a taxa de homicídios entre adolescentes, contudo, não caiu nesse período: em 2008, era de 19,1 mortes por 100 mil e em 2017, 19,6. Nesses 10 anos, mais de 6.800 adolescentes entre 15 e 19 anos foram assassinados no Estado.

Em Campinas, a taxa de homicídio em 2017 é ainda maior que no Estado: de 31,40 a cada 100 mil habitantes. Em número absoluto, foram 24 mortes de adolescentes na cidade naquele ano. MAIS RISCO PARA JOVENS E NEGROS Segundo o comitê, A probabilidade de um adolescente (15 a 19 anos) morrer vítima de homicídio no estado de São Paulo é 85% maior do que a de um adulto de 30 anos ou mais. Entre as faixas etárias observadas, adolescentes de 15 a 19 anos são o grupo com maior risco de ser assassinado.

Essa situação, revela o estudo, é ainda mais preocupante quando olhamos para alguns grupos populacionais. A taxa de homicídios entre meninos de 15 a 19 anos em 2017 era 35,5 mortes por 100 mil, enquanto a taxa entre meninas de 15 a 19 anos era de 3,1 mortes por 100 mil.

Já a taxa de homicídios de adolescentes (15 a 19 anos) negros era de 23,5 mortes por 100 mil em 2017, enquanto a taxa de homicídios de adolescentes brancos era de 13,4 mortes por 100 mil. Isso significa que a probabilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio era 75% maior do que a de um branco.


Fonte: Acidade ON

2 visualizações

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.