Detidos por tentativa de venda de testes para covid-19 são liberados

O grupo foi levado para a DIG por suspeita de venda ilegal de testes rápidos para a covid-19

Funcionário da Prefeitura está entre os detidos. (Foto: Reprodução EPTV)

Os quatro homens presos ontem em Campinas suspeitos de negociarem kits de teste de coronavírus foram ouvidos pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e liberados. A Polícia Civil investiga se os kits pertencem aos cerca kits de testes de diagnóstico de covid-19 roubados do aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Os quatro foram liberados após três horas de depoimento. Eles deixaram a delegacia à noite e acompanhados de advogados.   

O grupo foi levado para a DIG por suspeita de venda ilegal de testes rápidos para a covid-19. Dos quatro homens, dois estariam vendendo os testes, um seria o comprador e o outro intermediário.   

Esse intermediário é funcionário comissionado da secretaria de Esportes da Prefeitura de Campinas. "Eu fui mais para atender um chamado dele, que ele pediu para mim. Seria uma indicação. Se fosse uma coisa que eu poderia fazer, eu faria. Eu só fui ajudar um amigo, mais nada" afirmou o funcionário público Luiz Fernando.  

Como os kits não foram encontrados com os suspeitos o caso foi registrado pela Polícia Civil como Localização e Apreensão de objeto em veículo. Dos dois carros apreendidos pela polícia com os suspeitos, um ficou na delegacia porque não é registrado no nome do motorista. Dos três vendedores detidos, dois têm passagem pela polícia por roubo de carga. 

"A conversa entre eles, não batia e acabaram confessando que estavam tentando negociar 25 mil testes do coronavírus. Eles teriam 2% de comissão", afirmou o sargento da PM Alexander Tercio de Amorin. "Eles dizem que os testes estão em um barracão. A polícia vai investigar para chegar nesse lugar. A marca do produto e as características desse produto são as mesmas das que foram apreendidas em São Paulo", afirmou o policial.


A PRISÃO

Eles foram detidos no início da noite desta terça-feira (14). A Polícia Militar chegou até eles depois de uma denúncia anônima de suspeita de venda de drogas e armas no estacionamento de uma padaria, no bairro Flamboyant. Mas ao chegar ao local os policiais constataram a vendas desses kits. Os produtos não estavam com eles. Os quatro homens estavam dentro de um carro.

Segundo a PM, os quatro confessaram que estavam fazendo uma negociação e mostraram conversas por aplicativo com fotos desses kits que custariam cada um deles R$ 130. A suspeita da polícia é que esse material seria fruto de uma carga roubada do aeroporto de Guarulhos. Uma parte dessa carga com testes importados da China foi recuperada no fim de semana. O celular de um dos suspeitos tinha uma foto do kit que é igual os testes roubados.

Em nota, a Prefeitura de Campinas disse que vai aguardar a apuração dos fatos para se manifestar e tomar as medidas cabíveis.


Fonte: AcidadeON

1 visualização0 comentário