• Higor Salles | Canal 8

Em Campinas, 98% não tem imunidade, diz estudo


Um levantamento realizado em Campinas pelo Devisa e pelo Departamento de Saúde Coletiva da Unicamp aponta que 98% da população da cidade  ainda está suscetível ao contágio do coronavírus, por não terem ainda adquirido imunidade contra a doença. A pesquisa revelou que a cada quatro pessoas com a Covid-19, uma é notificada. Mas, apesar de Campinas ter cerca de quatro vezes mais pessoas infectadas do que as notificadas pelos órgãos de Saúde, essa porcentagem é bem inferior do que no restante do Brasil, que tem um índice de sete a dez vezes maior que as notificações.

A diretora do departamento de vigilância em saúde, Andréa Von Zuben, explica que esse resultado indica que muita gente ainda deverá adoecer. De acordo com Von Zuben, dos que são contaminados, cerca de 20% vão precisar de hospitalização, por isso,  o isolamento social é essencial para reduzir a velocidade do contágio e evitar que o sistema de saúde entre em colapso. O inquérito sorológico foi divulgado na tarde desta segunda-feira, numa testagem realizada em todas as regiões da cidade, entre os dias 9 e 20 de junho. Foram aplicados testes rápidos por meio de sorteio em 1.937 pessoas. Do total, 43 tiveram resultado positivo, ou seja, 2,22%. Os voluntários responderam um questionário que apontou que as maioria das pessoas infectadas só usa máscara às vezes e não usa álcool em gel.

Numa estimativa populacional, cerca de 27 mil campineiros já teriam se infectado pela Covid-19, sendo que a notificação para o Devisa é de cerca de 8 mil. A prevalência maior de casos é na Região Noroeste; seguida pela Norte; Sudoeste Sul e Leste. As regiões com mais notificações de casos confirmados foram a Sul e a Leste, mas o inquérito mostrou uma tendência de casos em regiões mais distantes do Centro da cidade, como a Noroeste, onde fica o distrito do Campo Grande. A Prefeitura estuda a possibilidade de realizar uma segunda testagem na cidade.


Fonte: CBN Campinas

3 visualizações

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.