Estado e município não se acertam sobre Poupatempo


A prefeitura de Campinas e o governo do estado já definiram que a nova agência central do Poupatempo vai funcionar no Paço Municipal, mas até agora não estabeleceram prazo para o início das atividades. Durante a quarentena, quando todo o serviço foi paralisado, a Prodesp encerrou as atividades na agência da Avenida Francisco Glicério e deixou os usuários revoltados. Isso porque a única unidade da cidade ficou sendo aquela que funciona no Campinas Shopping.

Assim sendo, estado e município iniciaram as tratativas para estabelecer uma nova unidade do Poupatempo no Centro. A prefeitura ofereceu uma área que fica no Paço Municipal, que foi aprovada pela Prodesp. Aí começou o jogo de empurra. A Prodesp aprovou o imóvel sugerido pela Prefeitura de Campinas e informou que o local está apto para receber uma nova unidade do Poupatempo, no centro da cidade, e será inaugurado no novo modelo do Programa, mais moderno, eficiente e com ampla oferta de serviços digitais. O órgão estadual também informou que compete ao município providenciar o convênio com o Estado e também providenciar a infraestrutura adequada, dentro dos padrões adotados pela Prodesp, para o atendimento ao cidadão.

Porém, a prefeitura de Campinas informou que já disponibilizou o espaço e agora depende da Prodesp executar o projeto. Enquanto isso, a população do centro segue enfrentando as dificuldades de não ter uma agência do serviço na região mais movimentada da cidade. “Eu estou achando uma falta de respeito com as pessoas muito grande. Eles mudaram e pioraram o atendimento”, disse uma usuária do serviço. “A gente não sabe como fazer, se marca pela internet e como a gente procede, né”, afirmou outra. O antigo imóvel na Avenida Francisco Glicério foi devolvido ao proprietário e já está disponível para nova locação.


Fonte: CBN Campinas

6 visualizações0 comentário