• Higor Salles | Canal 8

Estudantes de Campinas ficam sem transporte escolar

Estudantes do São José perderam o transporte; alunos do Gargantilha caminham até 1,5 km até o ponto mais próximo


Manifestação ocorreu na segunda-feira (Foto: Divulgação)

Um grupo realizou, na manhã desta segunda-feira (2), um ato contra a falta de transporte escolar para alguns bairros em Campinas. Moradores do Gargantilha e São José fizeram uma caminhada pelo Centro cobrando o Estado sobre o problema. Os estudante e moradores do bairro Jardim Santa Cruz tinham o transporte até ano passado, mas este ano ele foi cortado. Também não foi oferecido vale-transporte como contrapartida. Os alunos estudam na Escola Professora Maria Julieta de Godói Cartezani, na região do Tancredão. "Os alunos iam com o ônibus escolar, mas foi cortado e também não foi dado o vale transporte", afirmou a comerciante Paula Luz, de 37 anos, moradora da região. Entre o condomínio onde os alunos moram até a escolas são quase cinco quilômetros de distância. NO GARGANTILHA Já no bairro Gargantilha, o transporte escolar tem apenas um ponto no bairro, na parte de cima, com as crianças tendo que andar cerca de 1,5 km para chegar até o veículo. Elas estudam na Escola Estadual Uacury Ribeiro de Assis Basto. "Se chove, se faz sol, não importa, as crianças têm que caminhar do mesmo jeito porque o ônibus não entra no bairro", afirmou Carlos Lemos. OUTRO LADO A dirigente regional de ensino da região Campinas/Oeste, Rossenilda Gomes Faria, disse que em relação à Escola Professora Maria Julieta de Godói Cartezani, os pais foram avisados desde 2018 sobre a mudança no transporte para alunos do ensino médio. Segundo a dirigente estadual, o ônibus fretado é oferecido para alunos até 12 anos, e estudantes com idade superior têm o direito ao passe gratuito, mas para isso devem solicitar o benefício na secretaria da escola, para fazer a carteirinha com o município. Ainda de acordo com Faria, os pais e alunos foram orientados nos últimos anos como proceder para conseguir o direito ao passe.   Sobre o Gargantilha, a Diretoria Regional de Ensino Campinas Leste esclarece que não procede a informação de que o transporte escolar fretado não circula no bairro. Atualmente há quatro rotas diferentes que atendem o bairro e os arredores. "O transporte escolar é fornecido em parceria com a Prefeitura e os itinerários são estabelecidos de acordo com os endereços informados pelos responsáveis pelos alunos à unidade de ensino. É importante que os dados dos alunos sejam sempre atualizados para adequações nas rotas, se necessário".

Já a Secretaria Municipal disse que, em Campinas, a Pasta tem um convênio com o Estado para fornecer fretado e passe escolar para os alunos da rede estadual indicados pelo Estado. "Mas é o Estado que define quem faz parte desta lista", informou.


Fonte: Acidade ON

8 visualizações

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.