Isolamento social também requer atividade física



A falta de atividade física e o sedentarismo gerados pelo isolamento social  podem aumentar os riscos para a saúde, especialmente os problemas cardiovasculares, em todas as idades. Autoridades e profissionais da Saúde têm alertado para a importância de manter uma rotina de exercícios, mesmo em casa. De acordo com Caca Ferreira, diretor da rede Companhia Atlética, o ideal é que, mesmo longe da academia, a pessoa mantenha a orientação de um profissional de Educação Física, com ajuda da tecnologia.

Mas, quem não tem essa alternativa deve ser criterioso nas opções de exercícios, para não sofrer lesões durante o treino em casa. Pessoas com problemas nos pé ou joelhos, por exemplo, não devem realizar atividades de impacto, sem orientação. Caca Ferreira recomenda dividir o treino em três partes: aquecimento, fortalecimento e relaxamento. De acordo com Caca, o movimento torna a pessoa mais forte e saudável, além de evitar doenças crônico-degenerativas e contribuir para o sistema imunológico. Mesmo simples, o exercício em casa deve ser feito respeitando os limites do corpo e o espaço dedicado a essas atividades.


Fonte: CBN Campinas

2 visualizações0 comentário