Jovens que estavam nas ruas contam em livro suas experiências de vida


Livro ficará como memória das conquistas do grupo / Credito: Divulgação

A formatura de mais duas turmas do programa Construindo Autonomia para o Futuro (Procaf) teve uma novidade neste semestre: o lançamento de um livro de autoria dos adolescentes. Com o título "A Ressignificação da Escrita: as marcas de cada um", a obra traz um compilado de textos escritos pelos alunos, que registraram algo marcante em suas vidas.

“A ideia de escrever o livro foi trazer um novo significado para a escrita na vida desses meninos e meninas. É um grupo de alta vulnerabilidade social que se propôs a escrever. Tem histórias do pai desconhecido, da superação da tia, enfim, história sobre suas vidas”, relatou a coordenadora pedagógica do Procaf, Ana Paula Araripe Fragoso Pinke.

A coordenadora lembrou que durante o período do curso, os adolescentes tiveram várias oportunidades de aprendizado que ultrapassaram a pedagogia e possibilitaram uma transformação na vida. Eles aprenderam a se deslocar pela cidade ganhando autonomia e participaram de atividades culturais às quais não tinham tido acesso anteriormente. Foram à Biblioteca Municipal, ao Museu da Imagem e do Som, Museu de Arte Contemporânea, Museu do Esporte e ao Museu Dinâmico de Ciências de Campinas.

Também foram a São Paulo para conhecer o Museu Catavento e ainda estiveram no evento Royal Jovem, no Hotel Royal Palm Plaza, onde assistiram a uma palestra e participaram de vários workshops. “Todas essas atividades ampliam o horizonte desses adolescentes, que passam a ter outra visão de vida. Esse é o maior ganho para todos nós”, completou a coordenadora.

A entrega dos certificados aos 31 adolescentes encerrou o ciclo de formação das 10ª e 11ª turmas de adolescentes que estavam em situação de trabalho infantil e foram encaminhados pela Organização da Sociedade Civil (OSC) Movimento Vida Melhor (MVM), conveniada com a Prefeitura de Campinas, para superação da vulnerabilidade social.

Os 31 jovens participaram de atividades diferenciadas entre os meses de julho e dezembro. Financiado pela Unimed Campinas, o programa oferece cursos no Senai Professor Doutor Euríclydes de Jesus Zerbini, CIEE – Centro de Integração Empresa Escola e Diretoria de Ensino Oeste.

No Senai, essas turmas frequentaram o curso de Auxiliar de Chocolateiro, Salgadeiro e Pizzaiolo. Pelo CIEE, a capacitação teve como tema a Preparação para o Mercado de Trabalho, enquanto o MVM trabalhou a Ressignificação da Aprendizagem Escolar.


Procaf

Segundo o protocolo de criação do programa, o Procaf foi idealizado para atender a demanda de profissionalização dos adolescentes, tendo em vista a mudança qualitativa no processo de ensino/aprendizagem, a fim de propiciar o desenvolvimento de suas potencialidades e competências. Desta forma, o MVM – Movimento Vida Melhor - acredita na potencialização do protagonismo e da autonomia dos jovens.

Desde que foi implementado, em 2014, mais de 200 jovens foram capacitados. Os adolescentes selecionados têm a partir de 15 anos e estavam em trabalho irregular nas ruas, vendendo doces nos semáforos, panfletando, assim como demais situações de vulnerabilidade. Depois de passar pelo programa, estão capacitados para pleitear uma vaga no mercado de trabalho de maneira profissional.

Além do Procaf, o MVM também executa o programa Convim - Construindo uma Vida Melhor, único serviço do município de Campinas que faz a abordagem de rua de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social.


Fonte: PMC

0 visualização0 comentário