• Higor Salles | Canal 8

Prefeitura afirma que presta auxílio aos catadores


A prefeitura de Campinas informou que tem prestado auxílio aos catadores de produtos recicláveis, que estão impedidos de trabalhar por causa da pandemia do novo coronavírus. Nesta segunda-feira, 29, uma reportagem da CBN Campinas expôs a realidade cruel desses trabalhadores, que dependem de ajuda para conseguirem se manter enquanto as cooperativas de reciclagem estão paralisadas. São quase 1 mil trabalhadores em atividade no município, ligados ou não às 12 cooperativas que hoje executam a coleta seletiva do lixo produzido na cidade.

Nem 50% desse total de trabalhadores conseguiram acesso ao auxílio emergencial do Governo Federal no valor de R$ 600 e apenas 10% foram contemplados pelo Cartão Nutrir, oferecido pela prefeitura, no valor de R$ 90. O Ministério Público já recomendou há mais de um mês à prefeitura que pague uma renda emergencial a esses trabalhadores, mas o pedido ainda não foi acatado. De acordo com o secretário de serviços públicos de Campinas, Ernesto Paulella, a prefeitura auxiliou metade dos cooperados com o Cartão Nutrir e o restante não foi contemplado, porque já são beneficiários de outros programas sociais. “93 dos 230 cooperados receberam o Cartão Nutrir. Os que não receberam o Cartão Nutrir é porque já estão cadastrados em outros programas. Esse programa é único. Então a prefeitura consegue olhar se uma determinada pessoa está recebendo outro tipo de auxílio. Se estiver, a prefeitura não dará o benefício, já que ele está recebendo outro auxílio”, afirmou.

Desde a paralisação, as cooperativas têm sofrido com invasões e danos na estrutura dos galpões. Os locais também estão servido de despejo irregular de entulho, o que faz com que a categoria cobre uma ajuda do poder público municipal.


Fonte: CBN Campinas

2 visualizações

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.