• Higor Salles | Canal 8

Região de Campinas enfrenta onda de calor


Uma onda de calor atinge a região de Campinas nesta semana e a situação não está nada fácil para quem está na rua. Na tarde desta quinta-feira, 10, o Cepagri da Unicamp registrava uma temperatura que superou os 33 graus, com sensação térmica de 31 graus. Isso se deu pelo vento que registrou uma velocidade de 44 km/h, amenizando um pouco o calor. A preocupação em dias quentes e secos assim é com a umidade relativa do ar, que ficou em quase 26%.

Nas ruas de Campinas, todo mundo tem alguma coisa para reclamar da temperatura. Em geral, as pessoas dizem que estão se virando como podem para enfrentar a onda de calor. “Está terrível, está precisando de chuva para tirar essa poeira, fumaça de queimadas”. “Mais possível na sombra, mas mesmo assim não tá fácil não”. “Nossa, tá muito complicado, viu? A gente precisa se refrescar durante o dia, chega do almoço e aproveita o ar-condicionado”, disseram.

Se está ruim para população em geral, imagina para que trabalha de terno. O advogado Felipe Rocha Bueno disse que usa a vestimenta somente o necessário e corre para a casa para trocar de roupa sempre quando pode. “Eu fiz o meu trabalho aqui que precisava de terno e gravata e agora eu vou trocar de roupa para depois eu voltar para o escritório”, afirma. E é bom as pessoas irem se acostumando com a onda de calor, porque além dela permanecer por alguns dias, deve ser o período mais quente do ano. A meteorologista do Cepagri da Unicamp, Ana Ávila, disse que uma massa de ar seco elevou a temperatura. “Estamos sobre a influência de uma massa de ar seco e quente e essas condições devem persistir aqui na nossa região até o dia 17 de setembro, quando ainda poderemos ter uma mudança com a passagem de uma frente fria”, explica.


Fonte: CBN Campinas

2 visualizações0 comentário

Canal 8 Campinas Copyright © Todos os direitos reservados.