Suspeitos de desvios no RJ são presos em Campinas


Duas pessoas suspeitas de desvio de contratos da saúde com a Prefeitura do Rio de Janeiro foram presos nesta quinta-feira em Campinas. Luis Eduardo Cruz, ex-controlador do Instituto de Atenção Básica à Saúde, e a esposa dele, Simone Amaral da Silva Cruz, foram detidos em uma casa no bairro Gramado.

A organização social Iabas teria desviado R$ 6,5 milhões de recursos públicos da capital fluminense durante 10 anos de prestação de serviços de saúde no Rio, entre 2009 e 2019. O casal já havia sido preso em 2018 em investigação de lavagem de dinheiro quando administravam empresas de biotecnologia que tinham contratos com a prefeitura carioca.

A polícia do Rio de Janeiro prendeu outros dois suspeitos de desvio de recursos, os empresários Marcos Duarte da Cruz e Francesco Favorito Sciammarella Neto.

O casal detido em Campinas foi encaminhado para a Delegacia de Investigações Gerais da cidade. Segundo o Ministério Público, os responsáveis pela organização social teriam cometido crimes de peculato, que é a apropriação de recursos públicos, e lavagem de dinheiro.

O Iabas informou que aguarda as investigações para saber o que há de concreto no que classifica como ilações apresentadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e que colabora com as autoridades.

Os contratos foram firmados durante as gestões de Eduardo Paes e Marcelo Crivella. A Prefeitura do Rio de Janeiro informou que todas as contas foram aprovadas até 2018 e analisa o montante de 2019, mas multou o Iabas em R$ 27,7 milhões. 

O então secretário de Saúde do ex-prefeito Eduardo Paes, Daniel Soranz, afirmou por meio de nota que sempre atuou com lisura nos processos de licitação e contratação de empresas e organizações sociais.


Fonte: CBN Campinas

2 visualizações0 comentário